Conversa íntima

Cisto na mama pode ser câncer?

Os cistos mamários são motivo de preocupação entre as mulheres e cabe a nós, ginecologistas e mastologistas, tranquiliza-las.

São comuns entre os 35 e 50 anos e estima-se que de 7 a 10% das mulheres terão cistos palpáveis durante a vida. A maioria das mulheres tem cistos mamários assintomáticos e não palpáveis, achados incidentalmente nos exames de rotina.

Continue lendo →

O jeito certo de tomar a pílula

Início: Para a maioria das pílulas, a primeira cartela deve ser iniciada no 1º dia do ciclo menstrual, isto é, no 1º dia de sangramento, e as cartelas seguintes devem ser iniciadas após uma pausa de 4 dias (para as pílulas com 24 comprimidos na cartela) ou de 7 dias (para as pílulas com 21 comprimidos na cartela). Para as pílulas com 28 comprimidos na cartela NÃO precisa fazer pausa, quando acabar uma cartela, deve-se iniciar outra cartela no dia seguinte.

Se você teve um bebê e está amamentando, as pílulas combinadas só devem ser iniciadas no 6º mês pós-parto, mas se não está amamentando, você pode começar a usá-las na 3ª semana pós-parto.

Continue lendo →

Por que as mamas doem?

A dor nas mamas é a queixa mais frequente no consultório do mastologista e é chamada de mastalgia.
A mastalgia pode ser cíclica ou acíclica. A mastalgia cíclica ocorre frequentemente antes da menstruação, melhora após a menstruação e afeta as duas mamas. As mamas incham, doem e “encaroçam” durante a menstruação. Corresponde a mais de 80% dos casos de dor nas mamas. A mastalgia acíclica não está relacionada com o ciclo menstrual e afeta geralmente uma das mamas. Tanto na mastalgia cíclica como na acíclica, a intensidade e a duração da dor são variáveis, e a dor pode persistir independentemente da menstruação.

Continue lendo →

Autoexame das mamas é importante?

As novas tecnologias agregadas à detecção precoce do câncer de mama, além do aprimoramento dos métodos existentes, modificaram o antigo objetivo do autoexame das mamas que era a detecção precoce de nódulos mamários ou de determinadas modificações físicas mamárias pela propriocepção táctil, isto é, pelo tato.

A mortalidade por câncer de mama está diretamente ligada ao diagnóstico precoce do câncer, e não existem evidências comprovadas de diminuição da mortalidade por câncer de mama nas mulheres habituadas ao autoexame das mamas. O motivo é porque o autoexame das mamas não proporciona a detecção do câncer de mama na sua fase mais inicial.

Continue lendo →

Cuide da sua beleza durante a gestação

Sim, é possível cuidar da beleza na gestação. Mesmo grávida você não precisa deixar de lado o cuidado com sua aparência.

A gravidez causa uma série de alterações cosméticas na pele, no cabelo e nas unhas. Devido às alterações hormonais, a pele fica mais ruborizada, hidratada e oleosa. A região genital fica mais escura e é normal aparecer uma linha amarronzada bem no meio da barriga.

Continue lendo →

A pílula da minha melhor amiga

A pílula da sua melhor amiga pode não ser a melhor pílula para você.

Hoje temos uma grande diversidade de pílulas à disposição das mulheres para evitar gravidez. Todas elas têm em comum a alta eficácia anticoncepcional, isto é, o número de mulheres que engravidam tomando pílula do jeito certo é baixíssimo. Porém, elas diferem na sua composição, na dose de hormônios e no número de comprimidos na cartelinha, assim, apresentam efeitos colaterais e benefícios à saúde diferentes.

Continue lendo →

Cuidados após o parto

Imediatamente após o nascimento do bebê, de parto vaginal ou cesárea, a mulher experimenta os primeiros sinais de regressão das mudanças físicas da gravidez e as mamas começam a produzir leite. Esse tempo de recuperação dura até 6 semanas, período que se chama puerpério.

Logo após o parto, há uma perda de peso aproximada de 4,5 a 5 kg  devido a expulsão, no parto, do líquido amniótico, da placenta, do bebê e, também, devido a perda de sangue. Perde-se, ainda, mais 1,5 a 2 kg após 10 dias do parto, pela eliminação do líquido acumulado no corpo na forma de edema.

Continue lendo →

Anticoncepção no puerpério

Antes de começar a falar sobre anticoncepção no puerpério, é preciso saber que puerpério é um período de tempo que começa logo após o nascimento e dura 6 semanas. Além da recuperação do parto e das mudanças físicas próprias da gravidez, é no puerpério que acontece o primeiro contato com o bebê através da amamentação, a adaptação da mulher aos hábitos do seu bebê e o amor incondicional.

Comparo a mulher de hoje a um super-herói com poderes de replicação. Ela tem que atender as necessidades do bebê, também cuidar da casa, dar atenção ao marido e, como a renda da família depende do seu trabalho, a mulher de hoje volta a trabalhar tão logo se sinta capaz de fazê-lo. Imaginar-se grávida de novo? Nem pensar!

Continue lendo →